Amantes de cerveja, preparem-se: vem aí o Oktober Festa!

Acha que beber cerveja é o melhor remédio? Aliás, para si, esta bebida até pode ser o melhor tempero e até render entradas de cinco estrelas? Então, este post é para si! No dia 20 de outubro, o eixo entre a Rua do Açúcar e a Capitão Leitão recebe a segunda edição da Oktober Festa, a versão lisboeta da famosa festa e feira de cerveja alemã.

O desafio lançado pelo Lisbon Beer District, colectivo marvilense que reune a Dois Corvos, a Lince e a Musa, vai misturar a cerveja com a música, os pretzels com o chouriço assado, o passado histórico bairro industrial com a cidade cada vez mais virada para o mundo e para o futuro.

A segunda edição da Oktober Festa acontece entre as 14h00 e as 02h00, e terá dezenas de variedades diferentes de cervejas para experimentar, desde as mais refrescantes lagers às mais complexas stouts, passando pelas aromáticas IPAs, as desafiantes Sours ou a Marzen (a cerveja típica das Oktoberfest). Novidade este ano, será também o lançamento de três criações colaborativas com cervejas artesanais nacionais: a nortenha Letra, a lisboeta Oitava Colina a alentejana Barona.

Acompanhando o ritmo eclético da cidade, a música vai cruzar os diversos cantos que compõem hoje o mapa da cidade, do world, à funk, da soul ao brass, com as escolhas musicais de DJ Quesadilla, Silk (frontmen dos Cais do Sodré Funk Connection), Pedro Primo Figueiredo, Johnny Chase e Abel Santos. E se é na colaboração que nasce este LBD, a mesa de mistura vai, aqui, ser também espaço de encontro. Flama, Fuego y Sangre (La Flama Blanca, Sean Riley e Legendary Tigerman) traçam o percurso entre os narcocorridos mexicanos a cumbia latino-americana. Nuno Dias, Pedro Paulos e Daniel Belo revelam as pérolas mais interessantes da música que se espalha entre a internet e a rádio. No campeonato dos concertos, actuações da Party Brass Band, Andrew White e Funky Division.

A Oktober Festa contará ainda com uma conversa informal sobre o novo universo cervejeiro artesanal e uma prova comentada das cervejas colaborativas criadas de propósito para o evento.

O Lisbon Beer District nasce da congregação de esforços e vontades de três cervejeiras, Dois Corvos, Lince e Musa. Fisicamente vizinhas e espiritualmente companheiras no mundo da cerveja artesanal, une-as também a missão de reviver a história secular de Marvila Velha, outrora casa de um sem número de indústrias lisboetas. O projecto pretende fazer a ponte entre uma comunidade local que tem passado ao lado das vagas de desenvolvimento urbano e uma cidade crescentemente cosmopolita, aberta e empreendedora. Provando, assim, que nada impede uma cidade vibrante de continuar a acolher no seu seio a manufactura de pequena escala, alicerçada na comunidade mas virada para todo o mundo.

(Visto 313 vezes)

Comentários