Já sabia que é assim que se determina a data da Páscoa?

Ano após ano, há coisas que nunca mudam na Páscoa. A vontade de preparar pratos tipicamente portugueses. O desejo de saborear um doce mais delicioso do que outro. E, acima de tudo, o prazer de estar à volta da mesa com aqueles de quem mais gostamos. Mas também há outro aspeto que se mantém inalterável de Páscoa para Páscoa: a mudança da data!

Ora vejamos: no ano passado, estávamos no começo de abril, e já celebrávamos a Páscoa com tudo aquilo a que temos direito: amêndoas, ovos de chocolate… e, já agora, um borrego assado no forno. E agora, neste ano, estamos quase a dizer “adeus” a abril… e a dizer “olá” à Páscoa… Porque será que existe esta diferença?

A explicação chega diretamente do Observatório Real de Greenwich, em Londres: “A astronomia está no coração do estabelecimento da data da Páscoa. Esta depende de dois fatores astronómicos – o equinócio da primavera e a lua cheia”, afirma o astrónomo Marek Kukula, que trabalha nesse Observatório, citado pelo site Notícias ao Minuto.

Logo, trata-se de um “feriado móvel”, graças ao sistema complexo que foi criado para o calcular a partir do céu. No entanto, a data mais comum no Ocidente é 19 de abril, mas, como vemos neste ano, a Páscoa pode ser celebrada até um pouco mais tarde.

“Durante milhares de anos têm sido realizados cálculos e ajustes na tentativa de coincidir os calendários artificiais humanos com a astronomia. Mas, exatamente pela falta de uma combinação precisa entre eles, são necessários cálculos complexos para se determinar o dia exato do equinócio e da lua cheia”, acrescentou o astrónomo Marek Kukula.

Já conhecia esta curiosidade? Sempre é um bom tópico de conversa para ter à mesa da Páscoa com os seus amigos e familiares!

(Visto 291 vezes)

Comentários